Quando o assunto é paisagismo e áreas verdes, você sabe o que é tendência?

Com o crescimento das cidades e, consequentemente, os problemas gerados por isso, como enchentes, poluição, desmatamento, é fundamental buscar soluções mais sustentáveis para os espaços urbanos.

.

Nesse contexto o paisagismo tem papel fundamental na melhoria do meio ambiente e da qualidade de vida das pessoas pois, ao reconectar o homem à natureza, transforma as cidades em lugares melhores para se viver.

Mas, por onde começar e o que é tendência? A gente te ajuda:

Jardins verticais

Os jardins verticais podem ser utilizados tanto no interior quanto no exterior das edificações. Com a carência de espaços nas cidades, ele é uma alternativa para trazer o verde para perto das pessoas. Podem ser instalados tanto nas fachadas dos prédios como em muros, contribuindo para a redução da temperatura e dos ruídos no interior das edificações e para o aumento da biodiversidade quando utilizadas espécies nativas. Também são perfeitos para uso em pequenos espaços como sacadas e varandas, tendo como única regra para o sucesso a correta seleção de vegetação.

Telhados verdes

Eles trazem uma série de benefícios para as pessoas e para o meio ambiente. Isso porque contribuem de forma significativa para a conquista de pontos nos sistemas de certificação da construção civil, como a Certificação LEED, o Selo Casa Azul da Caixa Econômica Federal, entre outros. Os seus benefícios são muitos: amenizam a temperatura no interior das edificações; contribuem para a redução das enchentes uma vez que a água da chuva é absorvida mais lentamente; geram novas áreas de lazer quando projetados prevendo esse uso; podem ser utilizados para produzir alimentos; reduzem o visual desagradável gerado pelas coberturas das edificações; contribuem para o aumento da biodiversidade quando utilizadas espécies nativas; e servem de alimento e abrigo de diversos animais.

Espécies nativas

A utilização de espécies nativas no paisagismo contribui para a redução do consumo de água e a necessidade de manutenção, uma vez que elas se adaptam ao clima local. Além disso, elas contribuem para o aumento da biodiversidade, pois servem de alimento e abrigo para as espécies locais da fauna.

Hortas e jardins de tempero




A introdução das hortas ou dos jardins de temperos e aromáticas vem cada vez mais ganhando destaque no projeto de paisagismo. As espécies são integradas às plantas ornamentais, tornando-se parte da composição paisagística.

A horta é feita juntamente com um projeto geral de paisagismo externo ou interno, pois o cantinho dela será bem planejado e executado de forma profissional, sem o risco de estarem em local inadequado ou plantada de forma que não se desenvolva. Charmosas e úteis, as hortaliças podem se desenvolver em suportes criativos, como malas, caixotes, pneus ou qualquer outro item que você possa reaproveitar, só precisa ter uma boa drenagem.

Frutíferas

As frutíferas, que antes eram cultivadas no pomar, também passaram a fazer parte da composição paisagística, tornando-se muitas vezes o elemento de destaque do jardim. Em apartamentos e em pequenas áreas, as frutíferas em vasos ganham cada vez mais importância.

Em grandes espaços elas podem compor belos ambientes mesclando o uso com vegetação ornamental.

Piscinas naturais

É crescente a demanda pelos projetos de piscinas naturais, que são aquelas em que não há utilização de produtos químicos e as raízes das plantas são as principais responsáveis pelo tratamento da água. Nesses sistemas que imitam a natureza, peixes, espécies vegetais e pessoas podem conviver de forma harmoniosa.



Posts Em Destaque
Posts Recentes